Pular para o conteúdo principal

Zehel Digital Studio promete trazer 3 jogos Mobile para o começo de 2016

   Não bastava apenas Vitor Zehel voltar ao Youtube para mostrar seus gameplays, ele também tinha que entrar como desenvolvedor de jogos.
   Há cinco anos trabalhando no desenvolvimento de aplicativos móveis pela Agência Digital Virtues de Santos-SP, Vitor Leal Diniz (eu) conhecido no mundo digital como Vitor Zehel, resolveu utilizar seus conhecimentos para aquilo que sempre foi uma de suas paixões: os jogos. Por que jogos? Por que não consoles, playstation, super nintendo, mega drive ou algo do gênero ? Porque além dos jogos eletrônicos, eu sempre gostei de todo tipo de jogo e sempre pratiquei todos os tipos de esportes na escola. Sim, já fui do time de futebol, basquete, volei, xadrez, tênis de mesa, natação, jogava dominó com meu avô (afinal, essa foi a minha herança quando ele morreu, acabei ficando com o dominó do meu avô). Sempre fui esportista em todas as formas  possíveis de ser, por isso, agora gostaria de contribuir nesta área utilizando os conhecimentos que adquiri aos longos desses anos que se passaram.
   Mas diga-nos o que queremos saber, o que são esses jogos ? Qual será o estilo do jogo ? Bem, nós temos dois jogos com temas bem definidos e que já estão em fase de desenvolvimento. O primeiro deles trata-se do Mecenas The Game. O que seria esse jogo ? A história retrata sobre a era do renascimento quando as pessoas começaram a dar mais valor ao conhecimento heulistico além das doutrinas religiosas que na época era predominante a presença da Igreja como  governante dos feudos. Os nobres e os cleros apoiavam um no outro pra permanecer  no poder mas, no meio disso tudo, surgiram talentosos artistas e também pessoas com talento pra negociar, pra ganhar dinheiro. Assim surgiu a classe burguesa. A classe burguesa queria trazer o esclarecimento ao povo mas para isso precisava proteger os maiores pensadores da época, assim surgiram os mecenas. Essa é a história inicial do jogo.
   Mecenas, será um role-playing-game que estará focado inicialmente para ser lançado na plataforma Firefox OS. Resolvemos focar na plataforma da Mozilla por se tratar de uma gigante que trabalha com plataforma Open Web.
  Outro jogo que já temos definido é o MRBS Battle Card. Trata-se de um TCG (Trading Card Game) para fãs de robôs e mechas. Como não temos licença da bandai, não poderemos colocar robôs do Super Robot Wars ou de Gundam no jogo. Faremos todos robôs próprios mas com características similares aos das séries consagradas como Gundam, Macross Frontier, Evangelion, Aquarion, entre tantas outras que são comentadas no blog de mesmo nome: MRBS. Aliás, eu sou um dos moderadores do blog, e achei legal a ideia de criarmos um jogo para nós fãs. Caso queira participar da nossa página o link é: https://www.facebook.com/RobotFans/?ref=ts&fref=ts.


   O último jogo que pretendemos lançar no começo do ano trata-se de algo mais pessoal. O nome será Vitão The Zehel. Apesar de ser um jogo de história bem pessoal, usaremos todos os recursos que as plataformas disponibilizam para ser um jogo primorozo. Por isso, não definimos a categoria desse jogo. Queremos que esse projeto seja mais livre e que tenha um toque de comédia estilo One Punch Man.
   Bom pessoal, então vocês já sabem. Se não estou respondendo mensagens no WhatsApp, Messenger, Twitter ou em outra rede social é porque estou trabalhando muito pra trazer esses jogos para janeiro de 2016. Quem quiser trazer ideias para os jogos pode curtir a página MRBS, Mecenas The Game ou a Vitor Leal Diniz. Se tiverem outras ideias para jogos, estamos ouvindo vocês. Queremos sempre ouvir a opinião do nosso público.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Computação Gráfica: Fundamentos básicos

As 7 principais linguagens de programação usadas em desenvolvimento mobile

A multiplicidade de linguagens para a criação de softwares e aplicativos é gigantesca. Inserido nesse universo recheado de idiomas, digno de séries e filmes cultuados como “Star Trek” e “Star Wars”, o programador deve escolher precisamente a opção mais adequada ao objetivo final.
Não somos tão sábios quanto Mestre Yoda e Spock, mas vamos te dar uma força e explicar quais as linguagens de programação mais usadas em desenvolvimento mobile. Siga-nos nessa jornada!
Java Adquirida pela Oracle, é a linguagem mais utilizada por programadores ao redor do mundo. Orientado a objetos, o Java é compilado e flexível, podendo ser executada tanto numa janela de navegador quanto em aparelhos sem browser.
Outra grande vantagem da linguagem Java é a capacidade multiplataforma, cujo código é executado com especial sucesso em sistemas Android e Windows. Ainda assim, quando fala-se em desenvolvimento mobile no Brasil, com a salada mista de SO nos smartphones e tablets, dependendo dos seus …

Fazendo jogos e aplicativos com Unity 3D

Uma das principais dúvidas de quem está iniciando no mundo do desenvolvimento de jogos digitais é a de quais softwares utilizar. Em especial, muitas pessoas têm dificuldade em decidir qual game engine(ou, em português, motor de jogo) aprender para dar inicio ao desenvolvimento dos próprios jogos.

Mas o que é uma game engine?

A game engine é o programa de computador utilizado na confecção dos jogos digitais. É na game engine que a programação do jogo é feita, unindo arquivos de áudio, imagens e modelos 3D para criar os diversos cenários e ambientes do jogo.

Uma game engine possui diversas bibliotecas de scripts já embutidas, que facilitam o desenvolvimento de um jogo. Por exemplo, a maioria das game engines já vem com scripts para cuidar da renderização dos gráficos (motor gráfico) e da física básica envolvida no jogo (motor de Física). Isso quer dizer que é possível criar, por exemplo, uma esfera no editor da game engine e, com apenas alguns cliques, configurar aquele objeto 3D…